Ir direto ao conteúdo

Benefícios do Exercício Respiratório e do TMI
(Treinamento da Musculatura Inspiratória) na Saúde e Estilo de Vida

Voltar

Quando pensamos em exercícios quase sempre nos imaginamos na academia exercitando os braços ou as pernas... Dificilmente, alguém
irá se imaginar fazendo exercícios respiratórios. Isso acontece, porque estamos condicionados a achar que exercícios respiratórios
devem ser realizados apenas em caso de alguma doença, cirurgia ou até mesmo hospitalização.

Você sabia que os nossos músculos da respiração (principalmente os músculos inspiratórios: diafragma e intercostais) podem e devem ser treinados?

E que quando treinados proporcionam benefícios mesmo quando não estamos doentes?

Pois é, esse é um novo conceito para aqueles que se preocupam com sua qualidade de vida e procuram adotar atitudes positivas para sua vida.

Treine seus músculos inspiratórios e perceba os benefícios do fortalecimento de sua musculatura com:
- Redução da falta de ar;
- Aumento da tolerância para a prática de exercícios;
- Ganho de qualidade de vida.

Condições como:

  • Sedentarismo (considerado como sendo a falta ou grande diminuição da atividade física);
  • Envelhecimento (consequência natural da nossa existência);
  • Sobrepeso (pré-obesidade).

... Podem influenciar negativamente seus padrões respiratórios.

Entretanto, essas condições podem ser favorecidas pela prática de exercícios respiratórios e do TMI.

Os principais músculos envolvidos na respiração são semelhantes aos nossos músculos das pernas ou braços: PODEM SER TREINADOS!

Esse treinamento proporcionará uma série de benefícios a sua vida, como por exemplo:

  • Incentivo à respiração profunda e diafragmática;
  • Melhora da expansibilidade dos nossos pulmões e mobilidade da caixa torácica;
  • Incremento da nossa capacidade respiratória;
  • Melhora da oxigenação;
  • Ganho de força e resistência;
  • Retardo dos efeitos deletérios do envelhecimento;
  • Bem estar geral;
  • Auxílio na prática de atividades físicas e esportivas, pois diante de grandes esforços nos sentimos menos cansados e ganhamos fôlego progressivamente.

Outro grande grupo de pessoas que se beneficiam diariamente dos Exercícios Respiratórios e do TMI são os profissionais que utilizam a voz e o sopro como instrumento de trabalho.

Profissionais ligados diretamente à comunicação, música e interpretação como os atores, cantores, músicos e apresentadores, tem acrescentado em suas rotinas de ensaios a pratica de Exercícios Respiratórios e do TMI como ferramenta para melhora de performance profissional, assim como os atletas têm melhorado seu desempenho esportivo.

Esses profissionais dependem de um bom controle respiratório, mobilidade torácica e pulmonar adequada e músculos fortalecidos para garantirem o fôlego e ficarem menos cansados/fadigados durante suas apresentações. Com os exercícios respiratórios, isso é possível!

SAIBA MAIS

Sedentarismo
O sedentarismo é definido como a falta ou a grande diminuição da atividade física. Na verdade trata-se de um comportamento induzido por hábitos decorrentes dos confortos da vida moderna. Com a evolução da tecnologia e a tendência cada vez maior de substituição das atividades ocupacionais que demandam gasto energético por facilidades automatizadas, ocorre a diminuição do consumo energético do corpo.

A vida sedentária provoca literalmente o desuso dos sistemas funcionais, como a atrofia das fibras musculares e perda da flexibilidade articular, no caso dos músculos esqueléticos.

Não podemos nos esquecer dos músculos da respiração, que se contraem de maneira rítmica intermitente por toda nossa vida. Realizando os exercícios respiratórios obtemos fortalecimento da musculatura respiratória, manutenção ou re-estabelecimento da capacidade pulmonar, melhores condições para realização de atividade física, e portanto saída do sedentarismo, além do bem estar geral (1,2).

Benefícios dos exercícios respiratórios para os sedentários (1,2,3)

  • Fortalecimento dos músculos respiratórios e redução da falta de ar;
  • Diminuição do cansaço e da fadiga durante os esforços;
  • Melhora da capacidade respiratória permitindo a prática de atividades físicas e saída do sedentarismo;
  • Incentivo a respirações mais profundas;
  • Melhora da qualidade de vida.

Referências Bibliográfica

1- Eur J Appl Physiol Occup Physiol. 1992;64(2):145-52. The respiratory system as an exercise limiting factor in normal sedentary subjects. Boutellier U, Piwko P.

2- J Bras Pneumol. 2010 Nov-Dec;36(6):738-45. Diaphragmatic mobility in healthy subjects during incentive spirometry with a flow-oriented device and with a volume-oriented device. Yamaguti WP, Sakamoto ET, Panazzolo D, Peixoto Cda C, Cerri GG, Albuquerque AL

3- Physiother Theory Pract. 2010 Aug;26(6):385-92. Inspiratory flow rate, not type of incentive spirometry device, influences chest wall motion in healthy individuals. Chang AT, Palmer KR, McNaught J, Thomas PJ.

Terceira idade
O envelhecimento desencadeia uma série de alterações fisiológicas no indivíduo, como a redução da mobilidade da caixa torácica, da elasticidade pulmonar e da força muscular respiratória (1).

O sistema respiratório sofre prejuízos como um todo. Essas alterações são relevantes, visto que uma função pulmonar precária é associada a taxas elevadas de mortalidade (1,2).

Outro ponto a ser observado é a dispnéia, que pode surgir como resposta ao comprometimento destas estruturas respiratórias. Esse sintoma pode promover o isolamento social e perda da autonomia para o desenvolvimento das atividades diárias (3).

A realização de exercício respiratório que melhore a expansibilidade torácica e a resistência da musculatura respiratória poderá ser de grande valia, já que um sistema respiratório eficiente pode prevenir ou otimizar a recuperação frente a patologias respiratórias comuns nesta população (2,3,4).

Recomenda-se o uso de exercícios respiratórios mesmo em idosos saudáveis com o objetivo de se manter bons níveis de expansibilidade torácica e prevenir ou minimizar possíveis alterações, complicações e patologias respiratórias(3,4).

Benefícios para a Terceira idade (2,3,4):

  • Melhora da expansibilidade pulmonar;
  • Aumento da mobilidade da caixa torácica;
  • Fortalecimento da musculatura respiratória;
  • Auxiliam a prática de exercícios com a melhora progressiva da respiração;
  • Diminuição da falta de ar (dispnéia);
  • Prevenção de infecções respiratórias;
  • Promoção da manutenção dos volumes e capacidades pulmonares;
  • Aumento da autonomia para realização das atividades do dia a dia;
  • Retardo dos efeitos deletérios do próprio envelhecimento;
  • Ganho de bem estar e qualidade de vida.

Referências Bibliográfica

1- Rev Bras Anestesiol. 2002 Jul;52(4):461-70. The respiratory system and the elderly: anesthetic implications. Fernandes CR, Ruiz Neto PP.

2- Semin Speech Lang. 2011 Feb;32(1):21-30. Epub 2011 Apr 13. Respiratory strength training: concept and intervention outcomes. Sapienza C, Troche M, Pitts T, Davenport P.

3- Rev Assoc Med Bras. 2010 Nov-Dec;56(6):642-8. Respiratory muscle training programs: impact on the functional autonomy of the elderly. Fonseca Mde A, Cader SA, Dantas EH, Bacelar SC, Silva EB, Leal SM.

4- Fisioter Mov, Curitiba, v. 20, n. 2, p. 33-40, abr./jun., 200. Respiratory exercises in the chest expansion of elderly persons:aquatic and land exercises. Maiza Ritomy Ide.

Cantores, atores e músicos
Profissionais ligados diretamente à comunicação, música e interpretação como os atores, cantores, músicos e apresentadores necessitam de respiração adequada, boa amplitude respiratória para garantir fôlego e capacidade de retomada aérea.

Estudos já foram realizados nas áreas de pneumologia, fisioterapia e fonoaudiologia. Em 1973, Gould e Okamura concluíram que cantores profissionais que se submeteram a um treino vocal longo e rigoroso (com exercícios respiratórios) tiveram um aumento no potencial para o canto, refletindo uma significante diminuição da proporção volume residual/capacidade total pulmonar em comparação com indivíduos não treinados ou cantores com oito anos ou menos de treino vocal.

Um ano depois, estes mesmos autores, mostraram que a musculatura abdominal (musculatura responsável pela expiração ativa) faz parte da iniciação, regulação e produção da voz; relataram uma relação direta entre extensão vocal e o relativo aumento da capacidade pulmonar total concluindo já naquela época que a musculatura abdominal é fundamental na ampliação dessa capacidade (1).

A seguir, Proctor em 1980 notou que para um excelente uso e controle da respiração durante o canto é necessário um ótimo relacionamento entre o tórax e o abdomem e que é possível fazer maior ou menor uso dos músculos intercostais e do diafragma (2).

White em 1982 relatou que o desenvolvimento do controle dos músculos abdominais, do diafragma e dos músculos intercostais é a chave de um bom controle respiratório e da manutenção da pressão da coluna de ar durante o ato de cantar (3).

Phillips em 1985 verificou a eficácia do treinamento respiratório para o canto em crianças, analisando as diferenças entre a performance vocal do grupo antes e após o treinamento, observando os efeitos com relação aos movimentos torácicos e abdominais e à capacidade vital (4).

Em estudo mais recente, 2001, Thorpe et al concluíram que uma boa projeção vocal é resultado de uma maior expansão do gradil costal, principalmente na dimensão lateral. Mostraram também que o suporte abdominal requerido para uma ampla projeção vocal é resultado da maior ativação dos músculos abdominais (5).

O que nos permite concluir que o Exercício Respiratório e o TMI podem levar à melhora de volumes e capacidades pulmonares, bem como da mobilidade tóraco-abdominal, proporcionando a esses profissionais ganho de performance (6,7).

Benefícios para Cantores, Atores e Músicos (5,6,7):

  • Melhora da capacidade respiratória;
  • Maior amplitude de movimento da caixa torácica;
  • Aumento da mobilidade diafragmática;
  • Aumento dos volumes e capacidades pulmonares;
  • Fortalecimento da musculatura respiratória;
  • Incremento progressivo do fôlego;
  • Controle e coordenação da respiração;
  • Incentivam respirações profundas, diafragmáticas e sustentadas;
  • Melhora da oxigenação;
  • Melhora da performance profissional.

Referências Bibliográfica

1- GOULD, W. J.; OKAMURA, H. Static lung volumes in singers. The Annals of Otology, Rhinology, and Laringology, v. 82, n. 1, p. 89-95, 1973.

2- PROCTOR, D. F. Breathing, speech and song. Wien: Springer-Verlag, 1980.

3- White, B. D. Singing and science. The Journal of Laryngology and Otology, Ashford, v. 96, p. 141-157, 1982.

4- Phillips, K. The Effects of Group Breath - Control Training on the Singing Ability of Elementary Students. Journal of Research in Music Education. USA, v. 33, v. 3, p. 179-191, 1985.

5- THORPE, W.; CALA, S.; CHAPMAN, J.; Davis, P. Patterns of breath support in projection of the singing voice. Jornal of Voice: Official Journal of the Voice Foundation, Philadelphia, v. 15, n. 1, p. 186-104, 2001.

6- Curr Opin Otolaryngol Head Neck Surg. 2008 Jun;16(3):216-20. Respiratory muscle strength training applications. Sapienza CM.

7- Semin Speech Lang. 2011 Feb;32(1):21-30. Epub 2011 Apr 13. Respiratory strength training: concept and intervention outcomes. Sapienza C, Troche M, Pitts T, Davenport P.

Sobrepeso
A prevalência de sobrepeso e obesidade vem aumentando rapidamente no mundo, sendo considerada um importante problema de saúde pública tanto para países desenvolvidos como em desenvolvimento (1).

Em 2002, estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontavam para a existência de mais de um bilhão de adultos com excesso de peso, sendo 300 milhões considerados obesos (2).

Atualmente estima-se que mais de 115 milhões de pessoas sofram de problemas relacionados com a obesidade nos países em desenvolvimento.

Sobrepeso e a obesidade são doenças atuais que surgiram com o aumento do sedentarismo e com uma alimentação geralmente rica em gorduras e em açúcar (2,3). A preocupação não é apenas estética, pois temos que saber que existem riscos significativos para a saúde (3).

Conforme o individuo vai ganhando peso, tecido adiposo (gordura) vai se depositando ao redor do tórax. Esse excesso de gordura gera uma restrição a expansibilidade dos pulmões. Quanto maior o índice de massa corpórea, maior são os prejuízos, resultando em reduções dos volumes e capacidades pulmonares, dificuldade para prática de atividades pesadas e extenuantes e dispnéia aos esforços (4,5,6).

Sabendo que os pulmões de indivíduos com sobrepeso e obesos possuem a tendência de serem colapsados, devemos exercitar os músculos respiratórios e preconizar a respiração diafragmática, profunda e sustentada para reversão dessas áreas de colapso pulmonar, ganhando com isso melhor oxigenação, maior mobilidade tóraco-abdominal e redução da dispnéia (7).

Referências Bibliográfica

1- INTERNATIONAL ASSOCIATION FOR THE STUDY OF OBESITY. About obesity.

2- WORLD HEALTH ORGANIZATION. Obesity and overweight. Disponível em: http://www.who.int

3- WORLD HEALTH ORGANIZATION. Nutrition: controlling the global obesity epidemic.

4- RASSLAN, Zied et al. Avaliação da função pulmonar na obesidade graus I e II. J. bras. pneumol.2004

5- Rev. bras. alerg. imunopatol. – Vol. 30, Nº 6, 2007. Lung function evaluation in asymptomatic respiratory obese individuals: correlations between anthropometric and spirometric data. Guilhardo F Ribeiro, Leila M B Araújo, Adelmir Souza-Machado, Patrizia A Ribeiro

6- Rev Bras Clin Med, 2009;7:36-39 Lung function and obesity. Zied Rasslan, Roberto Stirbulov, Carlos Alberto da Conceição Lima, Roberto Saad Júnior

7- Fisioter Mov. 2009 jul/set;22(3):355-363. Comparison of air volume obtained with two different forms of inspiratory flow during exercise with incentive. Silvia Cristiane Gasparotto, Andréa Luciana Cardoso

O objetivo dessa página é de fornecer a você uma breve introdução sobre alguns aspectos do processo respiratório para que passe a entender como o Exercício Respiratório e o TMI podem se aplicar a sua vida.

Não é nossa intenção esgotar o assunto, mas tão somente oferecer a você condições para que entenda mais sobre esses assuntos e fundamente suas decisões.

Estamos sempre à disposição para esclarecimentos de dúvidas em todos os nossos canais de comunicação.

Voltar

Benefícios na Saúde e Estilo de Vida