Ir direto ao conteúdo

Voltar

Avaliação da força muscular respiratória e amplitudes torácicas e abdominais após a RFR em indivíduos obesos

Este estudo teve como objetivo avaliar os elementos da mecânica respiratória, de indivíduos obesos no que se refere á força muscular respiratória, através das medidas de Pressão Respiratória Máxima (PImáx e PEmáx) e, da mobilidade tóraco abdominal, através da Amplitude Tóraco-Abdominal nos níveis: axilar (AAx), xifoidiano (AXf) e abdominal (AAb).
Avaliaram-se 29 indivíduos obesos com média de idade de 43 ± 13 anos, divididos em dois grupos: Grupo Experimental (E) e Grupo Controle (C), através das medidas da PImáx e da PEmáx e Amplitude Tóraco-abdominal. O Grupo E foi submetido a 18 sessões de Reeducação Funcional Respiratória (RFR) que constituiu-se de orientação respiratória, exercícios de coordenação da respiração associados aos movimentos de tronco e membros, alongamento geral da musculatura e relaxamento muscular, 2 vezes por semana, durante 9 semanas.

Constatou-se, através do Teste-t de Student (p≤0.05), que não ocorreram diferenças significativas nos valores da PEmáx em ambos os grupos estudados mas, a PImax, a AXif e a AAbd aumentaram significativamente no E.

Esses resultados permitem concluir que a RFR causou um aumento na força muscular inspiratória e das amplitudes tóracoabdominais desses indivíduos obesos.